Trombada Espacial: Satélites da Rússia e dos EUA colidem no espaço

Dois satélites de comunicação – um da Rússia e um dos Estados Unidos – colidiram no espaço na última terça-feira (10), segundo a Nasa, a agência espacial americana.

A colizão ocorreu cerca de 780 km acima do território da Sibéria, na Rússia, e é a primeira já registrada entre satélites.

Um dos equipamentos pertencia à companhia americana Iridium, e orbitava em alta velocidade quando bateu em um satélite russo desativado.

Segundo a Nasa, o impacto produziu uma gigantesca “nuvem” de escombros, que poderiam atingir e até destruir outros satélites.

Mas, de acordo com a agência americana, o risco para a Estação Espacial Internacional e seus três astronautas é pequeno, já que ela orbita a Terra a uma distância de 435 km abaixo da rota da colisão.

O acidente também não deve interferir nos planos da agência de lançar um ônibus espacial no final de fevereiro.

O satélite russo que estaria desativado foi lançado em 1993 e pesava 950 kg, enquanto o Iridium pesava 560 kg e foi lançado em 1997.

A Nasa acredita que ainda vai levar algumas semanas para conhecer melhor a magnitude da colisão. Mas as centenas de destroços já estaria sendo rastreadas.

Segundo o correspondente da BBC na Flórida, Andy Gallacher, espera-se que a maior parte desses escombros acabe se queimando na atmosfera terrestre.

As agências espaciais monitoram dezenas de objetos no espaço rotineiramente.

Cerca de 6 mil satélites já foram colocados em órbita desde 1957.

Segundo a agência espacial americana, trata-se do primeiro impacto de alta velocidade entre dois satélites intactos. De acordo com a Nasa, os riscos para a Estação Espacial Internacional e seus astronautas é baixo, porque ela orbita a Terra mais de 400 km abaixo do local da colisão. A Roscosmos, agência espacial russa, concorda. Também não deve haver perigo para o lançamento do ônibus espacial no próximo dia 22, mas isso terá de ser reavaliado nos próximos dias.

 

De acordo com Nicholas Johnson, especialista em lixo espacial do Centro Espacial Houston, o risco de danos é maior para o Telescópio Espacial Hubble e para os satélites de observação da Terra, que estão numa órbita mais alta e mais próxima do campo de destroços.

 

A colisão envolveu um satélite comercial americano Iridium, lançado em 1997, e um satélite russo colocado em órbita em 1993, que aparentemente não estava mais funcionando e tinha ficado fora de controle. Ninguém tem idéia de quantos pedaços sobraram da batida — podem ficar na casa das dezenas ou das centenas.

A estimativa dos pesquisadores é de que existem cerca de 17 mil pedaços de destroços de origem tecnológica girando em torno da Terra hoje. A situação é tão séria que esses cacos são considerados hoje a pior ameaça aos vôos dos ônibus espaciais, e a Nasa diz esperar que o problema se torne cada vez mais sério nas próximas décadas.

Sobre Baldaci

A Haggai Alummi M606, An Amateur astronomer, A husband, father and a visionary baptist pastor working hard to Plant a Church in Cuiaba, Brazil and to establish the first Cyber Theater and Planetarium in my state(http://on.fb.me/hkCGff) Unique pastor and astronomer in Brazil. Working using astronomy to reach poor childrens and against drugs. http://bit.ly/eu0zgB Member of SOC-JPL-NASA (http://bit.ly/eoyow6) and Astronomer without borders (http://bit.ly/dTCOJG) Host of program “Eyes on skies” TV Assembléia Legislativa(http://on.fb.me/gmF5LE) e Ombudsman of Education State Secretary of Mato Grosso with assistance to 711 schools. About me at Haggai´s web site: http://bit.ly/hAfceX
Esse post foi publicado em ano internacional da astronomia, nasa, Sattelite Tracking. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s