Domo de Araguainha: Divulgação que nasceu com nossa colaboração.

domodearaguainha.jpg
Desde 2004, temos nos dedicado à divulgação do Domo de Araguainha. Já na primeira semana de ciência e tecnologia focamos neste momumento astronômico em nosso estado.

Veja o que publicamos…

Com o apoio do webmaster deste site, a TVCA – Filial da TV GLOBO no Mato Grosso, levou ao ar a seguinte matéria sobre o DOMO DE ARAGUAINHA que repercutiu em nível nacional no JORNAL HOJE E “ESPAÇO ABERTO” da GloboNews. Foram 3 apresentações no Telejornal local (MTTV), 1 no Jornal Hoje e 3 no Espaço Aberto. Prova do que a credibilidade de um astrônomo amador pode ajudar no enriquecimento de matérias jornalísticas e na cultura das pessoas.

A marca do impacto

araguainha.jpg
Uma chuva de meteoritos deve iluminam o céu diversas vezes ao ano. São pedacinhos de um cometa – o que a gente conhece como estrela cadente – que produzem luz quando entram na atmosfera da terra. Mas pra ver, é preciso que o céu esteja aberto e bem escuro. Hoje em dia esses meteoritos não oferecem perigo, mas, no passado, a terra foi alvo de grandes meteoros. A maior cratera aberta por um deles na América Latina fica em Mato Grosso. Um laboratório a céu aberto que entrou no roteiro de pesquisadores do mundo inteiro.

As colinas suaves que parecem brotar no meio do cerrado são as marcas do impacto. Há 245 milhões de anos um meteoro devastou a região. “Seria o equivalente a milhões de bombas atômicas iguais à de Hiroshima. É uma escala de energia que o ser humano dificilmente consegue imaginar”, afirma Álvaro Crosta, geólogo da Unicamp.

O choque abriu uma cratera de 40 quilômetros de diâmetro na divisa de Mato Grosso com Goiás. A erosão mudou as formas originais do terreno e as evidências do choque ficaram nas rochas. Arenitos e cristais de quartzo encontrados no local apresentam deformações, segundo especialistas só são encontradas onde houve queda de meteoro. “Estrias sempre apontando para uma mesma direção, a do choque”, explica Crosta.

Raridades que atraem levas de pesquisadores do mundo inteiro para a região. Mas as informações circulam apenas na comunidade científica. Duas pequenas cidades: Araguainha e Ponte Branca ficam dentro da cratera e quase ninguém sabe disso.

O estudo das crateras levanta uma outra questão fundamental: a Terra pode ser alvo outra vez de um grande meteoro, de um impacto gigantesco que ameace a vida do planeta? A possibilidade que assusta o homem e inspira roteiros de cinema é pouco provável. “A possibilidade de acontecer e a queda ser testemunhada pelo homem é muito pequena”, avalia o geólogo da Unicamp.
araguainha02.jpg
O grande repórter e amigo Wilson Kirsche cobrindo a matéria

A queda de pequenos meteoros é freqüente, mas a maioria se desintegrano ar, sem alcançar a superfície. São as estrelas cadentes que riscam o céu e despertam desejo. Em vez de medo, a esperança. no ar, sem alcançar a superfície. São as estrelas cadentes que riscam o céu e despertam desejo. Em vez de medo, a esperança.

Estudos Cidades mato-grossenses entram na rota de pesquisas de cientistas mundiais

Duas cidades de Mato Grosso entram na rota da pesquisa científica mundial. Araguainha e Ponte Branca, na divisa com Goiás, ficam exatamente dentro da maior cratera causada pela queda de um meteoro na América Latina há 245 milhões de anos. Um imenso laboratório a céu aberto que pode esconder os segredos sobre a origem do universo.

As colinas no meio do cerrado são evidências de uma catástrofe e ficam exatamente no centro da cratera tem hoje 40 quilômetros de diâmetro. A erosão ao longo dos séculos desgastou as pedras, arrastou sedmentos e mudou o cenário, que pode melhor observado em animações feitas com base em imagens de satélites.
Araguainha entrou para o mapa das pesquisas em 1969, mas naquela época os cientistas avaliaram que o relevo era de formação vulcânica, que surgiu de baixo para cima ao longo dos tempos. Em 1973, pesquisas mais detalhadas relacionaram a cratera ao impacto com o corpo celeste. As evidências estavam nas rochas.

Um estudo comprovou que a onda de choque provocada pela a queda do meteoro, modificou a estrutura interna dos cristais de quartzo e de granito, rochas típicas dessa região. A pesquisa foi conduzida pelo geólogo Álvaro Crosta, doutor em Geologia pela Unicamp, em Campinas. Segundo o geólogo, ao passar pela rocha, a onda de choque orienta os grãos desses arenito em forma cônica, com estrias sempre apontando para uma mesma direção, que é a direção do choque.

Nos escombros do passado, os pesquisadores buscam segredos sobre a origem da vida e tentam prever outras quedas de corpos celestes na terra e de acordo com Álvaro Crosta, a possibilidade disso acontecer é muito remota. “As chances de acontecer a queda de um meteoro é a cada milhões de anos, e se tudo der certo, não vai acontecer enquanto a humanidade estiver aqui” afirma o geólogo.

araguainha03.jpgaraguainha01.jpg

O que ninguém falou…

Visite e entre para a Comunidade no Orkut sobre a Preservação do Domo.

http://www.crea-mt.org.br/mostrar_noticias.asp?id=5750

MATÉRIA SOBRE O DOMO REALIZADA EM SETEMBRO DE 2007 PELA TV GLOBO-MT-TVCA

Veja a série especial sobre o Domo de Araguainha
domo_araguainha_rio_pedras.jpg
O Araguaia corre entre formações que resultaram do impacto de meteoro.
Quais os segredos e mistérios que envolvem a região do Domo de Araguainha? Todos os anos dezenas de cientistas, pesquisadores e universitários do mundo todo vão visitar o local em buscas de respostas para os mistérios da humanidade.

Uma cicatriz na terra de grande dimensão provocada por um corpo celestial, essa é a definição de alguns cientistas para a exótica geografia do local. Há 245 milhões de anos um meteoro gigante, medindo 2 quilômetros de diâmetro, caiu no leste de Mato Grosso. Com o impacto a geografia foi totalmente desfigurada. Morros, cavernas, vegetação, tudo foi remodelado com o corpo celeste.

domo_araguainha_por_do_sol.jpg
O repórter Fábio Menegatti, da TV Centro América, realizou uma série de reportagens sobre a região e o site TVCA.com.br disponibiliza agora as três partes da matéria especial para o internauta ver e rever as matérias.

Vídeos:

-O primeiro vídeo mostra a história do meteoro que caiu na região. Acompanhe como foi a queda e saiba como surgiram as montanhas que cercam a região.

-Este segundo vídeo mostra os mistérios da Caverna Água Santa. Com 25 metros de altura, o local é famoso pelas algas encontradas ali. Muitos acreditam que são capazes de curar diversas doenças.

-No último vídeo da série, o internauta poder acompanhar o exemplo de um homem que resiste bravamente à degradação do meio ambiente. Conheça também a Serra das Arnicas, um local ameaçado de extinção pelas mãos dos homens.

Vídeo de nossa entrevista sobre o Domo na Globonews

Sobre Baldaci

A Haggai Alummi M606, An Amateur astronomer, A husband, father and a visionary baptist pastor working hard to Plant a Church in Cuiaba, Brazil and to establish the first Cyber Theater and Planetarium in my state(http://on.fb.me/hkCGff) Unique pastor and astronomer in Brazil. Working using astronomy to reach poor childrens and against drugs. http://bit.ly/eu0zgB Member of SOC-JPL-NASA (http://bit.ly/eoyow6) and Astronomer without borders (http://bit.ly/dTCOJG) Host of program “Eyes on skies” TV Assembléia Legislativa(http://on.fb.me/gmF5LE) e Ombudsman of Education State Secretary of Mato Grosso with assistance to 711 schools. About me at Haggai´s web site: http://bit.ly/hAfceX
Esse post foi publicado em araguainha, Comet, Meteor. Bookmark o link permanente.

17 respostas para Domo de Araguainha: Divulgação que nasceu com nossa colaboração.

  1. Caro Baldacci,

    Tenho um grande acervo de documentos diversos, os quais em breve se transformarão em um registro impresso com tudo que diz respeito ao Domo de Araguainha. Nossa participação na formatação da reportagem que resultou no documentário da Globo News, os bastidores de como foram entabulados os contatos com o jornalista W. Kirsche e, de como o Doutor Alvaro assinou a placa que implantamos no Marco Central do Astroblema de Araguainha.

    Espero que voce tenha recebido mensagem sobre matéria publicada na Revista Pesquisa Fapesp, edição 140 de outubro 2007.

    Fico gratificado em contar com seu apoio para a divulgação do Domo de Araguainha………com certeza não estamos só !
    sds

    Ruy Sousa Ojeda – Ponte Banca / MT

  2. andre Luis disse:

    estou fazendo uma pesquisa sobre do domo do araguainha e gostaria de mas informações, pois sou da universidade UEG – e curso o II Serie de Historia.

  3. Ruy Ojeda disse:

    André Luis,

    Assim demais pesquisadores interessados em documentar, registrar trabalhos sobre o Domo de Araguainha, tenho maior interesse em compartilhar as informações de meu acervo particular.

    Meu email é: ruy_ojeda@click21.com.br

    aguardo contatos,

    Ruy Ojeda

  4. Loougan disse:

    sou morador de Araguainha gostei da divulgação sobre o Domo, e bom que a cidade fica conhecida mas eu queria que o turismo aqui melhorace para a cidade ter renda e gerar empregos, mas o que mais gostei foi de divulgar como DOMO DE ARAGUAINHA, eu queria estar por dentro e ajudar.

  5. E um site muito bom em que a gente aprende muitas coisa e fica bem informado (eu achei que a melhor parte foi o começo é a parte que eu mais me enteressei)dis assim desde 2004,temos nos dedicados a divulgaçao do domo de araquainhaa.ja na primeira semana de ciencia e tecnologia……e assim por diante (muioto obrigado pela vsua atençao).

  6. Moro em Alto Araguaia, sou Farmacêutica, mas atualmente curso Gestão Ambiental na UNOPAR – meu sonho era ser geóloga, mas até agora não consegui realizar meu sonho. Cada dia que passa fico mais impressionada e apaixonada pelo meio ambiente. Este final de semana, tive o prazer de conhecer um pouco do Domo de Araguainha pessoalmente. Seus morros, as pedras, a vegetação e um pouquinho de sua história. Gostaria muito de poder participar das pesquisas, das descobertas sobre o lugar. Divulgar é necessário para ensinar as pessoas a cuidar destas riquezas.

  7. ANTONIO PADILHA DE CARVALHO disse:

    Estive recentemente na Região de Araguainha, em aula de campo do curso de Geografia da UFMT, com os professores: Hugo Blanco (Geomorfologia),Evanise (Pedologia) e Sintia (Cartografia)pesquisando e buscando melhor conhecer o chamado “MAIOR ASTROBLEMA DA AMÉRICA DO SUL”, e foi justamente o Prof.RUI OJEDA quem nos brindou com uma excelente palestra, além de sua companhia e instruções durante todo um dia, mostrando-nos IN LOCO, todas as características e comprovações palpáveis e visíveis do fenômeno ocorrido a mais de 120 milhões de anos em nosso Planeta.

    Estivemos no seio do DOMO DE ARAGUAINHA e podemos sentir emoções nunca sentidas.

    RUI OJEDA vive e respira aquela maravilha, sabe tudo, gosta de tudo e faz questão de compartilhar o seu vasto conhecimento. Encanta-nos a sua humildade e presteza, acompanhada de uma voz grave suave e de invejável sonoridade.

    Aproveito da oportunidade para agradecê-lo em nome de todos os meus colegas de GEOGRAFIA da UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO.

  8. CLEIDE REGINA ANDRADE E COSTA disse:

    Faço parte da turma de GEOGRAFIA/2008 UFMT que esteve in loco recentemente nesta maravilha que é o “DOMO DO ARAGUAINHA”, ficamos maravilhados, princinpalmente com a brilhante palestra oferecida antes pelo Profº Rui Ojeda, que foi de suma importancia, para compreendermos esse acontecimento ocorrido à mais de 123 milhões de anos, o seu desprendimento para nos orientar, esplanar sobre o assunto foi impressionante, obrigada Professor Rui, muito obrigada.

  9. Ruy Sousa Ojeda disse:

    Caro ANTONIO PADILHA, suas palavras são gentís, e suave como a sua aura. Não são confetes, são constatações sobre uma pessoa que muito tem a nos transmitir, orientar e transferir conhecimentos.

    Prof. Padilha, uma correção aos amigos que tem mencionado a datação do Astroblema de Araguainha ocorreu há 245 MA ( + – 5 MA).

    Em tempo, foi fantastico receberem voces, tenho certeza que haverão outras oportunidades, grande e fraterno abraço.

  10. Ruy Sousa Ojeda disse:

    Cleide Regina Andrade e Costa, agradeço a voce, e ao Baldacci que generosamente faz este trabalho de divulgar o Domo de Araguainha. Sincero “muito obrigado” por suas palavras, apenas uma retificação o evento de Araguainha tem comprovações com datações de mais de 245 MA. Entretanto, várias referencias citam como exatamente 250 MA, e como sendo um dos marcos da maior extinção de vida no planeta, no limiar da Era Paleozóica e inicio da Era Mezozóica.
    Conto com voce, a proposito venha participar da comunidade Astroblema no Araguaia ( orkut), vamos discutir e falar sobre a maior cratera de impacto por meteorito da América do Sul. Afetuoso abraço a vc, e a todos colegas do Curso de Geografia/2008- UFMT !

  11. kássia disse:

    eu achei que foi uma ideia muito legal de colocar na internet o comentario desse acontecido

  12. MARCIO disse:

    OI GALERA DE ARAGUAINHA SOMOS DE JATAI GO E SEMPRE ESTAMOS A PROCURA DE AVENTURAS ESTA SEMANA ESTIVEMOS EM PONTE BRANCA E ARAGUAINHA PARA IRMOS ATE A CLATERA MAS NINGUEM SOBE DISER POR ONDE PODIAMOS IR EU GOSTARIA MUITO QUE ESTIVECE ALGUEM POR LA QUE PODECE NOS AJUDAR OBRIGADO

  13. pampolini disse:

    minha mae sempre me disse que aquilo la era um buracokkkkk

  14. Ruy Sousa Ojeda disse:

    Bem, Marcio, a cratera é aqui ! A cratera mede 40 km de diametro, começa ao sul na Serra da Matinha (15 km antes de Araguainha – sentido Alto Araguaia) e extende-se até a Curva da Areia/Morro Alto ( 12 km após a Ponte Branca – Sentido Ribeirãozinho). O centro da Cratera está a 16 km de Ponte Branca e 6 km de Araguainha, na Serra da Arnica. Estou sempre em Ponte Branca à disposição.

  15. Ruy Sousa Ojeda disse:

    http://issuu.com/rodrigotxt/docs/revista-olhaki-ed03-web

    Link com edição nº 03 da OLHAKI Revista de Mineiros, contendo entrevista e informações sobre o Domo de Araguainha.

  16. Ruy Sousa Ojeda disse:

    Videos sobre o Domo de Araguainha, jornalista e documentarista Genito Santos:

  17. Ruy Sousa Ojeda disse:

    Revista UFO: DOMO DE ARAGUAINHA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s