Esclarecimento de boatos de queda do Pallas.

Apesar de acreditar que isto irá ocorrer um dia, sou radicalmente contra os boatos promovidos pela Citroen pela internet, usando o nome de astrônomos amadores – http://www.mundodaastronomia.com/noticias/ciencias/0,,P4LL45369-5601,00.html.

Veja o que foi escrito sobre o assunto…


Citroën usa falsa notícia de colisão de asteróide e confunde internautas

Um anúncio divulgado como se fosse uma notícia de suposta colisão entre um asteróide e a Terra confundiu os internautas brasileiros. A peça publicitária, parte da estratégia de lançamento de um carro da marca francesa Citroën, foi divulgada entre domingo à noite e a manhã desta segunda-feira em diferentes portais de Internet, incluindo o UOL.

A notícia é falsa e, por causar confusão, o UOL optou por retirá-la do ar por volta das 10h, antes do prazo determinado pelo contrato.

O anúncio, em formato de texto jornalístico, esteve nas primeiras páginas de portais. Pequenos ícones avisavam tratar-se de publicidade, mas muitos leitores não perceberam e se assustaram. Ao clicar no link, o usuário tinha acesso a uma página com o título “Asteróide Pallas poderá se chocar com a Terra em 2007”.

A página tinha um logotipo de um suposto Observatório de Asteróides, identificado como associado a um hipotético International Astronomy Centre.

O texto tenta dar credibilidade à falsa notícia e afirma, em seu primeiro parágrafo, que “astrônomos amadores descobriram que o asteróide 2-Pallas teve sua órbita alterada e segundo os últimos cálculos está em rota de colisão com a Terra”. A peça afirma que a colisão deve acontecer na segunda quinzena de julho (na verdade, é o período de lançamento do novo carro).

A única identificação de que se trata de anúncio está no fim da tela, com a menção de “informe publicitário”.

Em nenhum momento, o texto cita o carro ou a Citroën. O modelo de veículo que será lançado é o C4 Pallas.

Criadores
A campanha foi idealizada pela agência de marketing promocional Banco de Eventos.

Segundo o diretor de Criação da Banco de Eventos, Fábio Brandão, o material estava identificado como anúncio. “O que fizemos foi aproveitar a coincidência de nome de nosso novo produto com o asteróide, para produzir uma peça publicitária que chamasse a atenção das pessoas, sem deixar de mostrar que se tratava de publicidade.”

Ele afirma que a proposta era atrair o leitor. “O que pretendíamos era aguçar a curiosidade das pessoas, para que, apesar de estarem cientes de se tratar de uma forma de publicidade, entrassem no site em busca de informações sobre essa misteriosa ação promocional. Assim funciona o ‘buzz marketing’.”

De acordo com ele, essa peça faz parte da primeira fase da campanha do C4 Pallas. “Ainda nesta semana, entrará no ar a segunda fase, na qual a verdade será revelada e surgirá um personagem que fará parte do lançamento do carro.”

A assessoria de comunicação H2M, indicada pela Citroën para falar sobre o assunto, disse que “o maior objetivo da ação foi despertar a curiosidade dos consumidores. A iniciativa foi bem-sucedida”. A Citroën não comentou os aspectos éticos da divulgação da falsa notícia.

Regulamentação publicitária
A assessoria de imprensa do Conar (Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária) disse que o órgão não pode comentar o caso porque não há um processo aberto ainda, mas ressaltou três artigos do Código Brasileiro de Auto-Regulamentação Publicitária que podem ser usados como argumento contra anúncios divulgados em forma de notícia.

O principal é o artigo 27, segundo o qual, “o anúncio não deverá conter informação de texto ou apresentação visual que direta ou indiretamente, por implicação, omissão, exagero ou ambigüidade, leve o consumidor a engano”.

Segundo outro artigo, o 23, os “anúncios devem ser realizados de forma a não abusar da confiança do consumidor, não explorar sua falta de experiência ou de conhecimento e não se beneficiar de sua credulidade”.

Por fim, o artigo 28 determina que “o anúncio deve ser claramente distinguido como tal, seja qual for a sua forma ou meio de veiculação”.

Enor Paiano, diretor de Publicidade do UOL, diz que os anúncios não saem mais. “O UOL cancelou a campanha, pois repudia publicidade que imita conteúdo jornalístico e confunde o público, mesmo que o espaço utilizado esteja informado como ‘Publicidade’.”

Segundo Paiano, “os controles internos da empresa estão sendo revistos de forma a evitar que episódios como este se repitam”.

Luciana Lima, gerente de Comunicação do portal Terra, que também divulgou a falsa notícia, disse que a identificação de anúncio estava visível. “O anúncio estava claramente identificado como publicidade, ocupando um espaço publicitário, e não de conteúdo. Ele saiu do ar não por decisão do Terra, e sim por um pedido da agência de propaganda.”

Segundo ela, a área editorial do portal recebeu seis reclamações diretas por e-mail de internautas, “mas o serviço de atendimento do Terra não registrou nenhuma ocorrência ligada a esse anúncio.”

Noticiário
A falsa notícia chegou a ser divulgada como verdadeira em veículos de comunicação nacionais, como a rádio Band News FM. A assessoria de imprensa do Grupo Bandeirantes confirmou o equívoco.

“Realmente o âncora Ricardo Boechat registrou a notícia de um asteróide que atingiria a Terra durante tranmissão da BandNewsFM na manhã desta segunda-feira, conforme notícia que havia visto veiculada na Internet. Porém, alguns minutos depois, a produção do programa informou a Boechat que se tratava de uma campanha publicitária, informação essa que ele veiculou no ar, como correção do informe anterior.”

O asteróide 2-Pallas existe mesmo, segundo o site do Instituto de Física da UFRJ, e tem diâmetro entre 400 km e 525 km.

O caso lembra a transmissão de rádio feita pelo ator e diretor de cinema norte-americano Orson Welles nos anos 30 nos EUA, que simulava uma invasão da Terra por marcianos. Era uma apresentação teatral pelo rádio, e isso foi avisado, mas somente no começo do programa. Depois, parecia material noticioso normal. Causou pânico e muita discussão sobre ética.
Falso choque astronômico cria alerta na web
Informação repassada por e-mail faz parte de uma campanha para divulgar carro.
Falsa notícia prevê colisão de forte impacto entre asteróide e planeta Terra.

O e-mail chega aos usuários com as características de exagero típicas dos boatos virtuais: “um asteróide vai se chocar com a Terra em 2007” e “a colisão trará mudanças sem precedentes na existência humana na Terra” são algumas das frases alarmantes que, na realidade, fazem parte de uma campanha de marketing. Apesar de falsa, muitos internautas acreditaram na informação criada por uma fabricante de carros e passaram para frente a “notícia” sobre o asteróide Pallas.

O site Observatório de Asteróides, que divulga a informação bombástica (e falsa), está registrado sob o nome da Peugeot-Citroën do Brasil Automóveis. Faz sentido, já que a Citroën prepara para a primeira quinzena de julho o lançamento no Brasil do modelo C4 Pallas.

Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa da Citroën confirmou se tratar de um projeto de marketing, mas não respondeu à solicitação de entrevista até a publicação desta reportagem.
Comente aqui esta notícia

No pé da página falsa, em letras miúdas, o internauta pode ler que aquele é um informe publicitário. No entanto, de forma bem mais visível, está divulgada na área superior a informação de que o site é associado a um suposto International Astronomy Center (IAC, ou Centro Internacional de Astronomia). Assim, é provável que os menos atentos se detenham à falsa parceria e ignorem o fato de aquela ser uma página publicitária.

Esse tipo de campanha — também chamada de marketing viral — tem como objetivo fazer com que os próprios internautas repassem as informações para seus contatos da web, aumentando a atenção sobre um determinado produto ou acontecimento, como no caso do asteróide. Uma alternativa que facilita muito a propagação dessas campanhas é a ferramenta “enviar por e-mail”, já que muitos dos visitantes da página clicam nesse ícone para repassar a informação, criando assim uma corrente.

Em março deste ano, o senador Arthur Virgílio (PSDB) foi vítima de uma campanha desse tipo e chegou a protagonizar uma gafe no Senado. Em meio a um discurso, ele afirmou aos demais senadores que tinha uma notícia, “da maior gravidade”, citando a página de internet de uma empresa que, supostamente, defendia privatização da Amazônia. Tratava-se, na realidade, de uma campanha do Guaraná Antarctica.
Um dos casos mais célebres sobre notícias falsas consideradas verdadeiras pelo público aconteceu em 30 de novembro de 1938, quando Orson Welles narrou pela rádio a “Guerra dos Mundos”. A história de ficção científica tinha o estilo de um boletim de notícias e, por isso, causou pânico entre milhares de ouvintes. Cerca de 70 anos depois, diversos internautas enviaram mensagens ao G1 perguntando se a história do asteróide Pallas era verdadeira.
Sem chances
No mundo real, não há a menor chance de que o 2 Pallas venha a colidir com a Terra. Sua localização longínqua, no cinturão de asteróides entre Marte e Júpiter, torna muito difícil que algum cataclismo o desvie para a nossa vizinhança. Para se ter uma idéia, o asteróide está a 415 milhões de quilômetros do Sol, enquanto a Terra está a “apenas” 150 milhões de quilômetros dessa estrela.

Ao contrário do que diz a falsa notícia, o 2 Pallas é o terceiro, e não o segundo maior asteróide do cinturão, com cerca de 500 km de diâmetro. Se o impacto acontecesse mesmo, ele seria definitivamente devastador: o corpo celeste que acabou com os dinossauros há 65 milhões de anos tinha apenas 10 km de diâmetro.

Sobre Baldaci

A Haggai Alummi M606, An Amateur astronomer, A husband, father and a visionary baptist pastor working hard to Plant a Church in Cuiaba, Brazil and to establish the first Cyber Theater and Planetarium in my state(http://on.fb.me/hkCGff) Unique pastor and astronomer in Brazil. Working using astronomy to reach poor childrens and against drugs. http://bit.ly/eu0zgB Member of SOC-JPL-NASA (http://bit.ly/eoyow6) and Astronomer without borders (http://bit.ly/dTCOJG) Host of program “Eyes on skies” TV Assembléia Legislativa(http://on.fb.me/gmF5LE) e Ombudsman of Education State Secretary of Mato Grosso with assistance to 711 schools. About me at Haggai´s web site: http://bit.ly/hAfceX
Esse post foi publicado em Meteor, observatory. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Esclarecimento de boatos de queda do Pallas.

  1. Débora Callegari disse:

    Muito obrigada pelo esclarecimento, eu estava dando adeus à vida. Muito obrigada mesmo!

  2. line disse:

    Fala sério.

    Morando no Brasil, podendo ser vítima de bala perdida, atropelamento, sequestro relâmpago…pior do que a guerra do iraque.

    Se o objetivo era causar impacto então a campanha foi um sucesso. Achei legal a estratégia. O estranho são as pessoas que não se informam direito antes de passar uma notícia adiante, e foi exatamente por isso que gerou todo esse bafafá.

  3. Nany disse:

    Ainda bem que ainda existem pessoas bem-esclarecidas e de boa indole no mundo.

  4. Christiane Marques disse:

    Ufa!
    Eu li a notícia no Orkut, e, como tem gente acreditando mesmo, entrei em pânico! Mas aí alguém comentou que seria um anúncio da Citröen e resolvi “investigar”.
    Obrigada pelo esclarecimento! Agora posso parar com os tranquilizantes… rs…

  5. Aline disse:

    Chistiane, você leu no orkut? nossa que fonte de informação heim…estava tomando tranquilizantes para esperar o fim do mundo? te aconselho a não parar, porque hoje em dia é muito mais fácil morrermos por bala perdida, sequestro, assalto, do que por ter chegado a uma idade avançada. Viu o motorista que morreu por uma bala perdida no rio que atravessou 2 km no Rio de Janeiro? Faça um cartão fidelidade numa farmácia para poder comprar seus remedinhos com desconto…

  6. Pingback: SEO Combat Part IIa. Outras reações negativas à campanha Citroën C4 Pallas « Celso Bessa Post-its

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s